O que fazer e o que não fazer ao fornecer feedback eficaz?

As pessoas querem ter sucesso no trabalho. Isso faz elas se sentirem bem por terem um bom desempenho. Mas, para ter um bom desempenho, os colaboradores precisam entender o que é um trabalho bem feito, você não concorda?

 

Mas como exatamente os colaboradores entendem o que é um “bom trabalho”? Uma maneira eficaz de mensurar isso é através do feedback, é claro!

 

Veja aqui: Feedback Assertivo: passo a passo de como fazer

 

Mas então o que exatamente constitui um bom feedback? Como os gerentes podem fornecê-lo? E existem certas regras ou etiquetas quando se trata de fornecer feedback eficaz?

 

Nenhum gestor é perfeito. E quando chega a hora de dar um bom feedback aos funcionários, sempre há espaço para melhorias.

 

Aqui está uma lista do que deve e não deve ter em mente:

 

1) SEJA sensível.

 

Os gerentes precisam ser diplomáticos em sua abordagem quando se trata de fornecer feedback. Seja durante uma revisão anual ou espontaneamente ao longo do ano, os gerentes devem ser cautelosos na forma como fazem críticas. Intimidar ou sobrecarregar um funcionário com feedback negativo de uma só vez é tudo menos útil e pode causar sérios danos ao ego.

 

2) FORNEÇA feedback construtivo regularmente.

 

A capacidade de apresentar um bom feedback anda de mãos dadas com o conhecimento verdadeiro de seus funcionários e o que eles fazem no dia a dia. Esse tipo de insight pode ser facilmente obtido por meio de conversas regulares e reuniões semanais individuais. Uma reunião semanal pode parecer muito, mas é um componente necessário para um gerenciamento de desempenho eficaz. Ele não apenas ajuda você a manter o controle sobre seus funcionários e onde eles estão, mas também dá aos funcionários uma noção melhor do que se espera deles, tornando mais fácil para eles acompanharem seu próprio desempenho.

 

3) DÊ crédito onde o crédito é devido

 

Prestar homenagem a um funcionário quando ele está no caminho certo é a forma mais simples de feedback otimista. Às vezes, um simples “ótimo trabalho” ou “mantenha o bom trabalho” vai longe.

 

4) DÊ direção

 

Já ouviu falar em “elogio e redirecionamento”. Essencialmente, existem dois tipos de feedback: positivo e negativo. Com feedback positivo deve vir elogios, enquanto com feedback negativo deve vir redirecionamento. Ou seja, se um gerente percebe um funcionário com dificuldades, ele deve não apenas fornecer informações, mas um plano de ação adequado para ajudar esse funcionário a crescer e se desenvolver. Louvor sem direção ou acompanhamento é como uma promessa vazia; inútil e sem sentido.

 

5) Automatize:

 

Uma ferramenta automatizada de gerenciamento para o seu RH, como a da Umentor, fornecerá tudo o que você precisa para acompanhar e redirecionar reuniões de feedback. Ela permite que você documente metas e planos de desenvolvimento para seus funcionários e depois monitore os resultados e o progresso, tudo a partir de um local central.

 

Veja aqui: Por que o feedback é importante para as lideranças?

 

NÃO limite o feedback.

Ok, então talvez eu pareça um disco quebrado quando digo que a gestão de desempenho deve ser um processo contínuo e não um evento anual, mas é a verdade. E vendo como dar feedback se encaixa confortavelmente sob o guarda-chuva de desempenho e gestão de talentos, o mesmo se aplica. Não espere até uma revisão anual para fornecer feedback. Você só estará preparando você e seus funcionários para o fracasso.

 

 

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Últimas Notícias

Você merece uma equipe engajada

Número de funcionários:
Atualmente sou:

Você merece uma equipe engajada

A jornada completa do seu colaborador, recrutamento e seleção, avaliação de desempenho e universidade corporativa em um único lugar!

Número de funcionários:
Atualmente sou: